MP investiga vereador do DEM que afirmou que cachorros de rua merecem ser mortos a tiros

 Por: Redação BNews

O Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) instaurou inquérito para apurar suposto crime de apologia a maus-tratos a animais por parte do vereador da cidade de João Pinheiro, no Noroeste de Minas, Eli Corrêa (DEM). O procedimento foi instaurado na sexta-feira (23). As informações são de O Tempo.

Em sessão na Câmara Municipal, durante discussão do Projeto de Lei (PL) 79/2021 que prevê a conscientização de crianças da importância da proteção animal, o parlamentar afirmou que os animais de rua deveriam ser mortos a tiros.

 “Cachorro na rua, pra mim, é perder tempo. Eu, se passar por cima de um cachorro, nem olho para trás. Cachorro na rua é proibido, fica atentando os outros, pega um coitado aí, as vezes está doente, o cachorro pega aí, a pessoa até morre por conta de uma mordida de um cachorro. Principalmente essas épocas, agosto e setembro, que cachorro fica doido, fica louco, morde qualquer um. Tem que matar é no tiro e na carreira”, contou o parlamentar sobre como agiria caso encontrasse um animal. 

Após a repercussão do caso, em nota emitida pela assessoria de imprensa, o vereador pediu desculpas pela declaração e disse que foi tomado pela emoção do pronunciamento. “Infelizmente fui tomado por emoção no meu pronunciamento sendo infeliz em algumas partes do meu discurso. Quero deixar claro que sou a favor de cães e de todo tipo de animais, sendo eles bem alimentados e de devidamente cuidados, para não trazer risco à população”, finalizou a nota.

A proposta, de autoria do vereador Cabo Vieira (PP), foi aprovada por 11 votos a um, tendo o vereador Eli Corrêa como único contrário à matéria. A Casa não informou se o parlamentar vai sofrer alguma penalidade administrativa.

%d blogueiros gostam disto: