Cidadania, Inclusão Social e Qualificação Profissional marcam o encerramento do Plano de Trabalho Social (PTS) do Conjunto Urupiara

Foto: Roberto Fonseca

A comunidade do Residencial Urupiara participou, nesta terça-feira (07), da confraternização de encerramento do Plano de Trabalho Social (PTS), executado pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) dentro do Programa Casa Verde e Amarela (antigo Minha Casa Minha Vida), financiado pelo Banco do Brasil. Durante o projeto, iniciado em dezembro de 2018, foram realizadas ações de Cidadania, Inclusão Social e Qualificação Profissional. Mais de 5 mil pessoas foram beneficiadas e 1.200 atendidas durante o período.

“Hoje estamos felizes por mais uma etapa vencida na área social. Ao longo desses quase 4 anos, a SEMAS realizou, por meio do Termo de Colaboração N° 001/2018, o Projeto de Trabalho Social (PTS) do empreendimento Residencial Urupiara, através de convênio com o Banco do Brasil”, disse o secretário de Assistência Social Rui Costa Brito.

Foram ofertados cursos nas áreas de Inclusão Digital, Artesanato, Cabeleireiro, Eletricista e Operador de Empilhadeiras. Também foram realizadas Oficinas de Teatro, Futebol, Atividades Físicas, Capoeira e Dança, além das atividades integrativas e de socialização, tais como:
palestras temáticas, feiras de empreendedorismo e cidadania, gincana social e outras atividades de sensibilização e conscientização comunitária a respeito da melhor utilização dos equipamentos, espaços públicos e coletivos.

Foto: Roberto Fonseca

“Ao contrário do que se imagina, a cada empreendimento entregue na parceria entre os governos Federal e Municipal, o esforço para assegurar a casa própria não se restringe à entrega do imóvel em si, mas vem acompanhado de um plano de ação que tem por objetivo oportunizar aos moradores do empreendimento, a possibilidade de capacitação profissional, visando a geração de emprego e renda, conferindo aos beneficiários dignidade e independência econômico-financeira”, esclareceu Rui Costa Brito.

O secretário da pasta explicou que apesar das atividades terem sofrido atrasos na execução, em virtude da pandemia do Coronavírus, “tão logo quanto possível, retomou-se a execução do plano, em virtude da importância do PTS na transformação social”.

Foram investidos R$ 1.356.498,86 (um milhão, trezentos e cinquenta e seis mil, quatrocentos e noventa e oito reais e oitenta e seis centavos), distribuídos em 23 atividades, das quais 22 consubstanciadas em cursos, capacitações e treinamentos, culminando com a celebração do encerramento das atividades, “na qual foram empregados os esforços necessários para proporcionar aos participantes, a utilização dos conhecimentos adquiridos na consecução dos objetivos propostos. Ratificamos, hoje, com a atividade 23, o nosso compromisso com a política de Assistência Social, em especial no tocante ao trabalho realizado no Residencial Urupiara”, concluiu Rui.

Toda a execução do PTS foi acompanhada de forma permanente pela Comissão de Fiscalização da SEMAS e aprovada pelo CENOP – Central de Apoio aos e Operações de Logística do Banco do Brasil.

Fotos: Roberto Fonseca

 

Fonte: SECOM/Alagoinhas
%d blogueiros gostam disto: